Fale conosco pelo WhatsApp

Qual o diagnóstico e o tratamento para apneia do sono?

Um tratamento para apneia do sono é o uso de CPAP
05set, 2019

Existem diversos distúrbios relacionados ao sono e entre os mais prevalentes encontra-se a Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS), popularmente chamada de apneia do sono. Quando diagnosticados com essa condição, os pacientes preocupam-se se o tratamento para apneia do sono será eficaz. Entretanto, com diagnóstico preciso e acompanhamento junto ao otorrino, o tratamento da apneia do sono é eficaz e impacta na saúde e na qualidade de vida desses pacientes.

É indicado que o paciente faça o acompanhamento/tratamento para apneia do sono junto a um médico especialista em Medicina do Sono, conforme orienta Dr. Luiz Herculano da Silva Júnior, otorrinolaringologista da Clínica Garrafa.

Segundo o especialista, é comum que o paciente procure por atendimento após o relato do cônjuge sobre o incômodo do ronco. O diagnóstico de apneia só vem depois, quando esse paciente se submete ao exame de polissonografia. Nessa análise são averiguadas as seguintes atividades do organismo:

  • Cerebral;
  • Cardíaca;
  • Respiratória;
  • Muscular.

Além do exame acima mencionado, na consulta com o otorrinolaringologista são verificadas as condições da via respiratória alta do paciente, que inclui a avaliação minuciosa das fossas nasais, da garganta (orofaringe), da posição do queixo (mandíbula) e do tamanho da língua, já que anomalias nessas regiões apresentam relação direta com o desenvolvimento de ronco e da apneia do sono.

Assim, após a confirmação diagnóstica obtida pelo exame de polissonografia, com os achados da avaliação física do paciente, o otorrinolaringologista especialista em medicina do sono irá propor um tratamento para apneia do sono.

Mas afinal, o que é apneia do sono?

A condição acarreta pausas respiratórias durante o sono — com duração de pelo menos 10 segundos — e faz com que o paciente apresente uma superficialização do sono, podendo, inclusive, acordar. É comum que esse despertar seja pouco sentido pelo paciente uma vez que ele logo volta a dormir.

Entretanto, tal situação colabora para a perda de qualidade de vida do indivíduo que, por não atingir os planos profundos do sono de forma adequada, acorda cansado e tem menor disposição ao longo do dia. A Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS) é subdividida conforme sua gravidade em leve, moderada ou grave e o tratamento da apneia do sono é indicado com base nessa gravidade.

A presença de sintomas frequentes da SAOS permite que o otorrino levante a suspeita do quadro. São eles: ronco alto e frequente; sensação de engasgo ou sufocamento durante o sono, sonolência ao longo do dia, dor de cabeça matinal, falta de concentração e irritabilidade ao longo do dia, entre outros.

Indicação do tratamento para apneia do sono

Existem algumas alternativas para tratar a apneia do sono. Independente da gravidade, orienta-se perda de peso quando o paciente apresenta obesidade e medidas de higiene do sono para todos os indivíduos (diminuição do uso de bebidas estimulantes e/ou alcoólicas próximo à hora de dormir, realizar refeições leves no jantar, cessar tabagismo, realizar atividade física regular e outras).

Quando a SAOS é leve ou moderada, os aparelhos intraorais apresentam-se como boa alternativa de tratamento.

Outro tratamento para apneia do sono é por via cirúrgica. Como mencionado, alterações na via respiratória alta podem favorecer o surgimento de apneias. Assim, em situações específicas pode ser indicada a cirurgia de uvulopalatofaringoplastia ou a faringoplastia lateral.

Nos casos graves de SAOS, o uso de CPAP é uma boa opção terapêutica, impactando positivamente na qualidade de vida do paciente, que passa a descansar mais durante o sono, com melhora, inclusive, da memória e do desempenho de atividades durante o dia.

Para a indicação do tratamento para apneia do sono é recomendado que esse paciente seja acompanhado pelo médico com especialização em Medicina do Sono. Ele é um dos profissionais mais gabaritados para indicar o melhor protocolo.

Quando não ocorre o diagnóstico e a indicação do tratamento para apneia do sono, o paciente pode apresentar descontrole da pressão arterial e doenças mais graves como o infarto do miocárdio, acidente vascular cerebral (AVC) e arritmia cardíaca.

Fontes:

Academia Americana de Otorrinolaringologia;

Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (ABORL-CCF).