Fale conosco pelo WhatsApp

Quando a cirurgia de sinusite é indicada?

Homem sofre com dores que podem ser solucionadas por meio da cirurgia de sinusite
04jul, 2019

A cirurgia de sinusite, chamada cientificamente de sinusectomia, é um dos tratamentos possíveis para as pessoas diagnosticadas com sinusite: doença caracterizada por inflamação nos seios da face.

Quadros de sinusite são muito comuns na população, mas, apenas em um seleto grupo de casos a cirurgia de sinusite é indicada. Por tanto, sintomas frequentes de dor de cabeça em peso, nariz entupido e secreção nasal podem ser sinais de rinossinusite.

Logo, para identificar qual o melhor tratamento para esta situação, é de extrema importância ser avaliado por um otorrinolaringologista.

Quando é necessário realizar a sinusectomia?

Antes de recomendar a cirurgia de sinusite, o especialista avaliará criteriosamente o caso, identificando o tempo de acometimento, a resposta a tratamentos anteriores e se existe algum fator causal.

A sinusite, hoje melhor denominada de rinossinusite — uma vez que quase na totalidade dos casos a cavidade nasal também está acometida —, pode ser dividida em: aguda (quando dura menos do que 12 semanas), crônica (quando dura mais do que 12 semanas) ou de repetição (quando quadros recorrentes de rinossinusite acontecem com frequência, mas com melhora completa dos sintomas entre eles).

Inicialmente o otorrinolaringologista indicará um tratamento medicamentoso que pode incluir desde lavagem nasal e corticoide nasal, a uso de antibióticos e anti-inflamatórios orais. Se, apesar das tentativas de tratamento a rinossinusite persistir, poderá ser necessária a cirurgia de sinusite.

Outro fator determinante da indicação de sinusectomia é a vigência de complicações, caracterizadas quando um quadro de sinusite se estende para além dos seios da face, ou seja, quando acomete o globo ocular, ossos do rosto ou sistema nervoso central, tornando-se potencialmente grave.

Como é feita a cirurgia de sinusite?

A sinusectomia é realizada com anestesia geral para oferecer mais conforto ao paciente e diminuir a possibilidade de complicações. Sua duração e complexidade são variáveis, dependendo do grau de acometimento dos seios da face e da presença de outros fatores, como pólipos, tumores ou cirurgia sinusal prévia.

O acesso aos seios da face pode ser realizado por incisão externa ou por via endonasal. A técnica mais moderna utilizada pelos especialistas é a cirurgia de sinusite endonasal por videoendoscopia. O procedimento permite que o cirurgião faça a abertura, drenagem e aeração dos seios da face com auxílio de uma câmera introduzida pelas fossas nasais, sem a necessidade de realizar uma incisão externa.

O período de internação após a cirurgia de sinusite não costuma exceder as 24 horas, considerando a recuperação do paciente e a técnica utilizada, uma vez que cirurgias endonasais por videoendoscopia apresentam menor desconforto no pós-operatório.

Cirurgia de sinusite: cuidados pós-operatório

O paciente pode sentir dor facial em peso, ter obstrução nasal e sangramento discreto logo após a cirurgia. Essas são condições normais de um pós-operatório de sinusectomia e são controlados com a administração de compressas frias, anti-inflamatórios e analgésicos.

A recuperação da cirurgia de sinusite requer alguns cuidados que são determinantes para uma cicatrização bem-sucedida. Entre as recomendações para ter uma recuperação eficaz de cirurgia sinusal estão:

  • Manter uma dieta baseada, preferencialmente, em alimentos frios nos primeiros dias;
  • Realizar compressas frias no rosto, sobretudo quando houver pequenos sangramentos e inchaço;
  • Lavar o nariz utilizando soro fisiológico;
  • Evitar exposição ao sol;
  • Tomar apenas os remédios prescritos pelo otorrinolaringologista.

Em média, o paciente pode voltar às atividades normais depois de 21 a 30 dias da sinusectomia. É fundamental que o indivíduo siga à risca as recomendações do especialista e compareça às consultas de retorno para que a fase pós-operatória seja segura.

A cirurgia de sinusite é um procedimento que possibilita alívio para aqueles que sofrem com processos inflamatórios e infecciosos do nariz e das cavidades paranasais – os seios da face. Para usufruir desse benefício, faz-se necessário escolher um otorrinolaringologista gabaritado e que tenha experiência na área.

cta-820x140-garrafa-tratamento-para-desvio-de-septo

Fontes:

Organização Mundial da Saúde (OMS);

Ministério da Saúde;

Brazilian Journal of Otorhinolaryngology;

Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP);

European Position Paper on Rhinosinusitis and Nasal Polyps (EPOS).