Fale conosco pelo WhatsApp

Otorrino Ronco e Apneia

Uma noite de sono bem dormida é fundamental para que o indivíduo consiga exercer suas atividades diárias de forma adequada e restaurar as principais funções do organismo. Cerca de 40% da população mundial tem alguma queixa relacionada ao sono.

Uma das doenças mais comuns nesse contexto são o ronco e a apneia obstrutiva do sono. O quadro é mais comum em homens e pessoas acima do peso; a queixa mais frequente é o barulho intenso relatado pela parceira(o), possivelmente associado a pausas respiratórias durante o sono.

É justamente nesse cenário que o otorrinolaringologista especialista em sono ajudará na investigação do problema, seja na avaliação global do paciente, como na indicação dos exames complementares necessários.

Tanto o ronco como a apneia podem levar desde problemas de convívio familiar até grandes prejuízos à saúde do paciente, sendo o otorrinolaringologista especialista em sono o profissional capacitado a orientar o melhor tratamento para o caso.

Para tornar o entendimento dos distúrbios relacionados ao sono mais efetivo e a importância do atendimento junto a um otorrino especialista em medicina do sono, confira todas as peculiaridades acerca da condição a seguir.

Entende-se por ronco o ruído causado pela vibração dos tecidos moles da garganta em decorrência de um fluxo turbulento de ar. Esse fluxo torna-se turbulento pela dificuldade em passar por um espaço estreito na via aérea superior. Já o estreitamento da via aérea pode ocorrer por relaxamento da musculatura, obstrução (como adenoide e amígdalas grandes, pólipo nasal, língua volumosa) ou obesidade.

A presença do ronco sem apneia do sono não acarreta problemas graves de saúde, porém, pode gerar constrangimento social e problemas matrimoniais, interferindo na qualidade de vida.

A apneia do sono obstrutiva consiste na pausa da respiração por pelo menos 10 segundos e, assim como o ronco, é decorrente do estreitamento da via aérea superior. Porém, a existência da parada de respiração pode acarretar graves problemas de saúde, como predispor a arritmias cardíacas, aumentar a pressão arterial e prejudicar a oxigenação sanguínea.

A apneia do sono também interfere na qualidade do sono e o paciente pode sentir-se cansado, indisposto e sonolento durante o dia. Por isso, é importante que o paciente, assim que identificar quaisquer problemas em relação ao descanso noturno, procure por um otorrinolaringologista. Esse profissional da saúde é quem poderá fazer um estudo aprofundado de cada caso e identificar o melhor tratamento para o paciente.

Na Clínica Garrafa, o paciente conta com atendimento especializado que fica a cargo do Dr. Luiz Herculano da Silva Junior, fellowship em Medicina do Sono pelo Hospital das Clínicas da FMUSP e especialista em Medicina do Sono pela Associação Brasileira de Sono.

Diversos fatores podem colaborar para que o paciente desenvolva algum distúrbio relacionado ao sono, sendo os mais comuns:

  • Sobrepeso e obesidade;
  • Hereditariedade;
  • Perda do tônus e da elasticidade muscular na região da garganta;
  • Obstrução da via aérea superior (por língua volumosa, hipertrofia de adenoide e amígdalas e outros);
  • Alterações craniofaciais;
  • Uso indiscriminado de relaxantes e sedativos;
  • Doenças mais graves, como tumores.

A consequência de uma noite de sono ruim, em que o paciente ronca e sofre com as paradas repentinas na respiração, é a perda da qualidade de vida. Logo, é comum pacientes chegarem ao consultório de um otorrino especialista em medicina do sono e relatar as seguintes situações:

Sonolência durante o dia; cansaço excessivo; falta de concentração e memória, dor de cabeça constante, irritabilidade e episódios de acordar subitamente com a sensação de sufocamento. O paciente pode ter todas essas queixas, ou apenas algumas delas. Independentemente de quais foram as reclamações, é necessária a investigação aprofundada do que causa o ronco ou a apneia de sono e tratá-las de forma efetiva.

Ao consultar-se com um otorrino especialista em sono, o paciente terá acesso ao tratamento que melhor resultará na minimização do problema. Além do exame clínico geral e da avaliação do nariz e da garganta realizados em consultório, o otorrino solicitará exame diagnóstico a fim de comprovar o distúrbio e qual sua gravidade, para então definir o melhor tratamento para o paciente.

O exame comum solicitado a pacientes que relatam problemas durante o sono é a polissonografia – este exame avaliará os estágios do sono, se existem pausas respiratórias e outros parâmetros gerais, como oxigenação e batimentos cardíacos.

Por todas essas considerações, é importante que o paciente tenha acesso a um otorrino especialista em sono, para então ser devidamente diagnosticado e tratado. Agende uma consulta com o Dr. Luiz Herculano da Silva Junior, especializado em Medicina do Sono.

Agende sua consulta
agora mesmo.

Atendimento particular e convênios. Segunda à Sexta: 08:00 às 19:00, Sábado: 09:00 às 12:00.

Preencha o formulário e aguarde nosso contato ou se preferir, ligue no (11) 5082.5082.