Fale conosco pelo WhatsApp

Indicação da Remoção das Amígdalas por via Cirúrgica

Otorrino examina garganta de paciente para determinar se deve realicar remoção das amígdalas
24mar, 2020

As amígdalas exercem uma função importante para o sistema imunológico do paciente, sobretudo durante a infância quando as defesas estão em fase de amadurecimento. Apesar disso, em alguns casos o paciente deve realizar a remoção das amígdalas cirurgicamente para recuperar a qualidade de vida, principalmente quando o indivíduo apresenta aumento das amígdalas, gerando pausas respiratórias durante o sono, sono agitado, entre outros sintomas.

A indicação da amigdalectomia — cirurgia realizada para a remoção das amígdalas — deve ser feita por um otorrinolaringologista. O médico avaliará o quadro clínico do paciente individualmente, bem como seu histórico médico e hereditário, para determinar se a intervenção cirúrgica é a conduta mais adequada.

Confira a seguir quando a retirada das amígdalas é indicada com informações cedidas pelos especialistas em otorrinolaringologia da Clínica Garrafa.

Quando é indicado remover as amígdalas cirurgicamente?

A remoção das amígdalas por via cirúrgica ocorre nos seguintes casos:

  • Quando há o aumento do tamanho das amígdalas (hipertrofia) ocasionando: Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono; dificuldade respiratória; alterações no desenvolvimento craniofacial e da arcada dentária; prejuízos específicos de fala e de deglutição.

Existem outras indicações relativas para a remoção das amígdalas, sendo necessária a avaliação individual de cada paciente junto ao médico otorrinolaringologista. São elas:

  • Amigdalite crônica caseosa;
  • Ronco;
  • Complicações derivadas de amigdalites agudas;
  • Episódios frequentes de amigdalite bacteriana, ou seja, quando o diagnóstico é feito sete vezes em um ano, cinco vezes por ano por dois anos consecutivos ou três vezes anualmente por 3 anos seguidos.

Quando procurar um especialista em otorrinolaringologia?

Existem alguns sinais que indicam a necessidade de uma avaliação por um otorrinolaringologista. Somente este poderá predizer se a cirurgia para retirada das tonsilas palatinas, como as amígdalas são conhecidas tecnicamente, deve ser considerada. Confira abaixo quais são eles:

  • Ronco;
  • Sono agitado;
  • Mau hálito;
  • Problemas na respiração;
  • Voz abafada;
  • Rejeição para alimentos sólidos;
  • Alterações dento-faciais;
  • Infecções de garganta recorrentes;
  • Sono não reparador;
  • Quadro de apneia obstrutiva do sono.

É importante ressaltar que esses sintomas podem aparecer tanto em crianças quanto em adultos. Portanto, caso um ou mais desses sinais apareçam, é fundamental procurar um otorrinolaringologista para saber se a remoção das amígdalas é indicada. Qualquer intervenção feita por conta própria pode prejudicar o tratamento médico.

Como é feita a cirurgia para remoção das amígdalas?

A extração das amígdalas é realizada com o paciente sob anestesia geral e leva cerca de 1 hora para ser concluída. O médico faz uma pequena incisão na borda anterior da amígdala e, em seguida, após dissecção cuidadosa, remove as tonsilas palatinas em sua totalidade.

Caso ocorra algum sangramento, o otorrinolaringologista poderá utilizar um eletrocautério e/ou realizar pontos para conter o quadro. Geralmente, os pontos da amigdalectomia caem naturalmente após 7–14 dias.

O paciente recebe a liberação médica entre 8 a 12 horas após a retirada cirúrgica das amígdalas desde que o procedimento não tenha apresentado complicações e que o paciente esteja bem e conseguindo se alimentar. No entanto, caso ocorra alguma intercorrência pode ser que esse período aumente, não ultrapassando dois dias na maioria dos casos.

Após a remoção das amígdalas por via cirúrgica o paciente deve seguir as recomendações do otorrinolaringologista para ter um pós-operatório satisfatório. As principais mudanças nesse período serão na alimentação, que deverá ser baseada em alimentos líquidos e frios de 3 a 7 dias depois da amigdalectomia. Passado esse período, alimentos pastosos em temperatura ambiente serão inseridos e só após avaliação médica será recomendado o consumo de alimentos sólidos e quentes.

Caso queira saber mais sobre o procedimento de remoção das amígdalas, entre em contato e agende uma consulta com um dos otorrinolaringologistas da Clínica Garrafa.

cta-820x140-garrafa-tratamento-para-desvio-de-septo

Fontes:

Clínica Otorrino Garrafa;

Fundação Otorrinolaringologia (FORL);

Hospital Paulista de Otorrinolaringologia.