Fale conosco pelo WhatsApp

7 dicas para dormir melhor de acordo com a Medicina do Sono

Mulher dormindo depois de seguir as dicas da Medicina do Sono
11fev, 2020

A Medicina do Sono é uma especialidade que visa estudar e tratar os distúrbios do sono, sendo que atualmente existem mais de 100 condições identificadas.

O objetivo da Medicina do Sono é fazer com que os pacientes descansem melhor. Essa especialidade torna-se ainda mais relevante em um cenário no qual 40% das pessoas não estão satisfeitas com o próprio sono, seja em quantidade ou qualidade, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS).

De fato, pequenas privações do sono podem ter grandes consequências à saúde e bem-estar do indivíduo. Estima-se que apenas 45 a 60 minutos de privação do sono por semana podem acarretar aumento da hipertensão arterial, danos neuro cognitivos, baixa produtividade, irritabilidade, aumento do apetite, diminuição da imunidade e falta de atenção.

Portanto, saiba como dormir melhor seguindo as recomendações da Medicina do Sono.

7 dicas da Medicina do Sono para dormir melhor

Os estudos da Medicina do Sono já permitiram identificar diversas formas de ter um sono mais adequado, seja em duração como em qualidade. Seguir as recomendações da medicina do sono pode trazer benefícios para todas as pessoas, mas especialmente para aquelas que apresentam dificuldade para dormir, insônia e problemas similares.

1. Tenha horários regulares de sono

Tentar recuperar o “sono perdido” durante o final de semana é um dos principais erros de quem tem dificuldade para dormir. As mudanças nos horários de sono atrapalham o organismo e podem aumentar a irritabilidade e causar dores de cabeça.

A recomendação de um médico otorrino é tentar dormir e acordar sempre no mesmo horário e, preferencialmente, seguindo a indicação entre 6 a 8 horas de descanso por noite ou uma quantidade suficiente para ter um sono reparador.

2. Não faça atividades físicas à noite

A prática regular de atividades físicas é benéfica para as noites de sono, ajudando a manter a saúde, reduzindo o estresse, entre outras vantagens. Destaca-se, no entanto, que por estimular o metabolismo elas não devem ser realizadas a noite. O indicado é fazê-las, ao menos, 4-6 horas antes de dormir.

3. Evite bebidas estimulantes

As bebidas estimulantes como refrigerante, café e chás (verde, branco ou preto) não devem ser ingeridas a noite, pois dificultam o pegar no sono.

As bebidas alcoólicas também devem ser evitadas por cerca de 6 horas antes de dormir, pois, causam agitação que prejudicam a qualidade do sono.

4. Alimente-se bem na janta

Durante o jantar a recomendação é optar por alimentos mais leves e naturais, pois opções pesadas, como massas, ou ricas em proteínas, como as carnes, prejudicam o sono.

5. Faça atividades relaxantes

Principalmente se você tem identificado dificuldade para dormir, a recomendação é investir em atividades relaxantes antes do horário de ir para cama.

Uma opção é tomar um banho morno para controle da temperatura corporal e relaxamento, mas, outras boas alternativas incluem ler, pintar, bordar, escutar música calma e meditar.

6. Reduza a exposição à luz

Quando começa a escurecer, o organismo inicia a produção de melatonina, hormônio que auxilia a dormir. Dessa forma, a exposição a luzes intensas pode prejudicar esse processo natural do organismo sendo recomendado evitar lâmpadas fortes, telas de computador, tablets e celulares.

7. Busque auxílio especializado

A Medicina do Sono já mapeou diversos transtornos relacionados ao sono e, para dormir melhor, é fundamental buscar ajuda especializada caso alguma condição esteja presente.

Algumas das condições mais comuns incluem a apneia do sono, que prejudica a qualidade do sono fazendo com que ele não seja restaurador além da associação com doenças cardiovasculares.

Portanto, a Medicina do Sono é uma excelente aliada tanto na identificação de bons hábitos que melhoram o sono como também no diagnóstico e tratamento de doenças que possam afetá-lo.

Fontes:

Clínica Garrafa;

Ministério da Saúde.