Fale conosco pelo WhatsApp

Dia Nacional do Otorrinolaringologista

Otorrinolaringologista examina orelha de paciente
03mar, 2020

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 900 milhões de pessoas podem vir a ter surdez até 2050. Este dado mostra o quanto é relevante trazer à tona a importância de ir ao otorrinolaringologista, sobretudo hoje — data na qual é comemorado o Dia Nacional do Otorrinolaringologista e o Dia da Audição.

Atualmente, existem cerca de um otorrinolaringologista para cada 24.024 brasileiros de acordo com o Censo 2018 da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (ABORL-CCF). Apesar dessa abrangência, uma grande parcela da população não faz da saúde auditiva uma das suas prioridades quando o assunto é bem-estar.

Por que é importante ir ao otorrinolaringologista?

É comum as pessoas imaginarem que o otorrino — como o médico é popularmente chamado — só deve ser procurado quando aparece alguma dor no ouvido, no nariz ou na garganta. No entanto, a atuação do otorrinolaringologista vai além disso.

Além de quadros de desconforto, o médico especializado em otorrinolaringologia trata e investiga quadros de tontura, zumbido, diminuição da audição, rinite, ronco, distúrbios de fala e de voz, entre outros.

Logo, é possível afirmar que a visita regular ao otorrinolaringologista é fundamental para ter mais qualidade de vida.

Quando é necessário se consultar com um otorrino?

Os principais sintomas que indicam a necessidade de procurar um otorrino de confiança são:

  • Ronco;
  • Tonturas;
  • Rouquidão;
  • Dor na face;
  • Dor na garganta;
  • Dificuldade auditiva;
  • Zumbido nos ouvidos;
  • Sono não reparador;
  • Inflamação na garganta;
  • Dificuldade para engolir;
  • Dor no nariz ou no ouvido;
  • Inflamação ou infecção no ouvido;
  • Sangramento na garganta, nariz ou ouvidos;
  • Episódios frequentes de alergia nas vias respiratórias;
  • Mau hálito;
  • Presença de secreção nasal abundante.

Vale a pena ressaltar que mesmo os pacientes que não têm um ou mais dos sintomas citados acima podem se consultar com um otorrinolaringologista. Isso porque, a exposição frequente à poluição sonora — como o som das buzinas, por exemplo — e a maneira descuidada com que as pessoas utilizam o fone de ouvido geram impactos na capacidade auditiva a longo prazo.

Quais são as doenças tratadas pelo otorrino?

Com base nos sintomas relatados pelo paciente o otorrino fará o diagnóstico e, posteriormente, definirá qual é o protocolo médico mais adequado para o caso. Esse processo requer uma análise minuciosa das particularidades do quadro clínico e do paciente, por isso, o otorrinolaringologista é o profissional mais qualificado para tratar patologias ligadas ao nariz, garganta e ouvidos.

As principais doenças que podem ser tratadas pelo médico especializado em otorrinolaringologia são:

  • Otite;
  • Rinite;
  • Sinusite;
  • Faringite;
  • Polipose nasal;
  • Desvio de septo;
  • Gripes e resfriados;
  • Distúrbios do labirinto;
  • Paralisia facial periférica;
  • Alterações das pregas vocais;
  • Distúrbios relacionados ao sono;
  • Distúrbios da deglutição (disfagia);
  • Amigdalites (infecções nas amígdalas);
  • Ronco e Síndrome da Apneia Obstrutiva do Sono;
  • Redução da acuidade auditiva (surdez);
  • Distúrbios do Labirinto;
  • Distúrbios relacionados à fala, sendo mais comum em crianças.

As patologias que acometem as narinas, garganta e ouvidos têm um prognóstico melhor quando são diagnosticadas com antecedência. Por isso, é importante cuidar da saúde auditiva se consultando regularmente com um otorrinolaringologista para ter uma audição mais saudável em todas as fases da vida. Caso queira saber mais sobre o assunto, entre em contato e agende uma consulta.

cta-820x140-garrafa-tratamento-para-desvio-de-septo

Fontes:

Clínica Otorrino Garrafa;

Ministério da Saúde;

Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (ABORL-CCF).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *